Os últimos meses em postagens parte 1

0
COM
Última postagem: 25 de agosto
Humor: quase cortando os pulsos (mas não fazendo isso por ser uma garota "contida")
Status: chutando o boy que era um poço de imaturidade
Tempo: Para postar e para ler
Essa era a vida em 25 de agosto de 2016. 
Como faz tempo que eu não posto nada aqui no blog, vamos por partes, melhor dizendo, vamos por tópicos: 
  • Sobre a humanidade pensar que eu sou gótica: Exato! Pelo fato do meu uniforme de trabalho ser preto (um blusão preto) e pela simples ironia do destino de todas as minhas roupas de inverno serem da cor preta as pessoas estão começando a me chamar de gótica. Por isso, pela primeira vez na vida, ouvi pessoas me perguntando sobre isso. Ou seja, agora estou tendo que colocar em pleno calor uma mantinha vermelha para quebrar um pouco da cor preta. Eu não tenho nada contra os góticos, mas EU NÃO SOU GÓTICA, simplesmente por ironia do destino meu guarda-roupa está com muitas roupas pretas. 
          Obs.: Na época em que eu tinha vontade de ser gótica, ninguém me chamava de gótica. 
  • Sobre o fato do boy que eu saía estar namorando outra: Pois bem, no fim de julho eu simplesmente dei um "chega pra lá" nele. Razão: suas atitudes imaturas, a falta de cérebro e família esquisita que estavam me levando a um nível de estresse altíssimo. Por isso, aos poucos fomos nos afastando. Conclusão: neste mês ele assumiu namoro com uma menina que a princípio parecia um perfil falso - pois havia muito filtro ali. Menina na qual faz uns vídeos ridículos no Instagram usando uma garrafa PET como microfone, mas enfim, sejam felizes. O que mais me irritou em toda esta situação foi que ele espalhou para várias pessoas que nós dois tínhamos um relacionamento - sendo que isso nunca existiu - e por esta razão as pessoas vêm até mim me falar palavras de conforto, como por exemplo, "coitadinha, ele deixou ela" sendo que FOI EU QUEM TERMINEI A DROGA DE UM RELACIONAMENTO QUE NEM COMEÇOU.  Por isso, pessoas, não fiquem tristes por mim, pois isso que vocês pensam que existiu, nunca foi real. 
  • Sobre um retiro maravilhoso que auxiliou demais na minha espiritualidade: Estive nas correrias de um retiro que ajudei a organizar - foi umas das razões pelas quais me ausentei daqui. E foi um retiro maravilhoso. Pude renovar minha fé, meus momentos de proximidade com Jesus e me fez muto feliz. Com certeza, me motivou muito e me ajudou a crescer como líder.
  • Sobre o fato de eu ter tido uma quedinha por um rapaz: Não vou entrar no assunto, pois já foi esquecido, assim como o fato de que eu não nasci para me relacionar com outras pessoas. (Stranger Person) 
  • Sobre eu ter me aproximado novamente da literatura: Voltei para aquele desafio interminável do Dom Quixote. É um livro maravilhoso! Eu só preciso gerenciar meu tempo para ler mais páginas durante o dia. 
  • Sobre eu estar procurando um outro trabalho: A situação é bem semelhante aos posts nos quais eu tratava sobre esse assunto. Por mais que as coisas melhorem, minha vontade de sair daqui é maior. Por isso, a solução que encontrei foi procurar um estágio de 4 h para que eu possa ao menos chegar de dia em casa. Essa situação sair de madrugada e chegar muito tarde em casa cansa muito, eu preciso de uma qualidade de vida melhor - pelo menos até o final da minha graduação.
Então, estes são basicamente os últimos fatos que ocorreram na minha vida. Quer saber mais ? Acesse o site www.futuro.com.br - brincadeira. Em breve teremos mais. 

I hate the September Month

0
COM

   E então meus caros leitores, que saudade! Nossa ... fazia décadas que não escrevia nada por aqui (sim, porque no mundo virtual 2 meses parecem séculos). 
   Neste momento, você deve estar se perguntando: "O que aconteceu com essa menina? Será que morreu, será que seu computador morreu ou foi abduzida por extraterrestres?" E a resposta é: Nada disso. Eu apenas fiquei sem tempo para postar e sinceramente, com toda essa onda de pensamentos esquisitos que passaram pela minha mente, não valia a pena escrever nada por aqui - talvez os leitores jamais voltassem a pensar em um dia acessar ao blog.
   Vamos agora para o que interessa: o que me levou a este título. Pois bem, há uns quatro anos neste mesmo mês ocorreram fatos que mudaram totalmente a minha vida. No dia dois de setembro eu fui atropelada por um carro - e depois disso a minha vida deu uma grande virada, pois eu tenho sequelas do meu acidente até hoje - mas vamos esquecer disso, porque coisas boas também vieram após esse fato trágico. Mas confesso que sempre nesta época do ano me vem aquelas lembranças ruins que me tanto sofrimento e por isso acabo ficando mais quieta e retraída - perdida em meus pensamentos.
   E há três dias perdi a minha gata matriarca da família, a Pretinha, a minha primeira gata. Vocês imaginam ter durante treze anos um ser que se torna parte da sua vida, que está sempre ali e simplesmente do nada o maldito câncer resolve tomar conta de seu organismo, fazendo com que ela faleça de repente. Eu chorei muito e fiquei demasiadamente triste, pois não esperava que isso iria acontecer de forma tão repentina. 
   E para piorar, acabei de saber que um vizinho que conheço desde que nasci, faleceu. Uma pessoa extremamente simpática e bondosa, vítima do câncer. Até quando esta doença acabará com a vida dos seres vivos de forma tão cruel?  Por que as coisas ruins sempre se concentram em um único mês? Confesso que a cada ano que passa a minha impressão deste mês só piora. E cada vez sofro com a dificuldade que tenho em entender a hora da morte.
Que setembro vá embora logo e que se possível, saia do calendário Gregoriano.